segunda-feira, 25 de agosto de 2008

QUE MANGAS COMENTADAS!!!

Gente, descobri - melhor tarde do que nunca! -, que todo brasileiro tem ao menos uma mangueira em seu coração/memória e muitas mangas na boca!!!
Adorei todos os comentários, de repente, todos mostraram um lado que eu não conhecia mesmo, entrei em uma nova dimensão de todos vocês, que louco, que lindo!
Me lembrei também das goiabas de Nhô Lau das leituras dos meus filhotes!
Ademais, entendi também que, quando eu andar carente de comentários, é só escrever sobre uma instituição brasileira - não estou falando de Instituições mas sim de instituições, de cultura popular e cotidiana mesmo. Ou seja, ainda vou escrever sobre o abraço -hoje e apesar de ter nascido e me criado em uma terra desabraçada, não consigo entender como é que se pode sobreviver sem abraço!!!-, sobre o brigadeiro -este, não vou mentir, dispenso, junto com quase todos os doces da criação, mas entendi há muito tempo que aniversário brasileiro rima com ao menos alguns brigadeiros!!!- e sobre muitas outras coisas que eu não sei ainda!
Voltando às mangas, agradeço desde já suas doações, Raquel, quando o verão chegar!!!

2 comentários:

Marcus Gusmão disse...

Mais um comentário: Mangueira também é a árvore da minha infância, minha fruta da memória afetiva. Lembro de um pomar na casa de tios no vale do Jequitinhoha, com vários pés de manga espada, carlota, rosa. Gosto tanto de manga que consigo gostar até destas novas, americanas, mesmo depois de ter visto um pomar comercial da variedade Tommy e tomei um susto. Uns dois metros de altura e trocentas mangas enormes, tão carregado que precisava de varas para apoiar os galhos. Pra mim uma aberração.
O pessoal da Uneb em juazeiro fez um banco genético para preservar as centenas de variedades da região antes que os pomares comerciais tomem conta e acabe com tudo.
Umbuzeiro florido também é outro espetáculo da natureza.

Vivis disse...

a-d-o-r-o Maurício de Souza!! não canso de ler.

Sim, agora tá melhor pra saber que sou eu, beiber? tá? rss

=*